© 2010, Greenwall

desenvolvido com pixfolio

nós apoiamos

projetos biossistemasO termo "greenwall" = parede verde

Este termo diz respeito a um conjunto de técnicas para cultivo vegetal na vertical independente de solo com vistas a integrar a natureza na arquitetura, parte de uma tendência global contemporânea de gerar uma maior interpenetração entre a civilização e a natureza. Manifestações desta tendência são inúmeras e incluem telhados verdes e prédios com espaços externos para plantas. Traduzindo temos: “Paredes verdes”, total ou parcialmente recobertas por vegetais diversos, gerando um efeito estético magnífico, aumentando a umidade relativa e a oxigenação do ar, absorvendo poluentes e ruídos e economizando energia pelo isolamento térmico associado. Adicionalmente, no contexto da arte contemporânea, tais iniciativas se expandem para além do universo puramente pragmático, podendo ser reconhecidas como verdadeiras obras de arte, como pinturas em telas gigantes, cujas cores e texturas são plantas vivas, com toda a sua riqueza de contrastes e visuais impactantes e constantemente mutáveis, gerando ainda um dinamismo sem precedentes na história da arte. Em resumo pode-se dizer que se trata de uma expressão arquitetônica inovadora que, pela primeira vez na história, se utiliza de elementos vegetais em sua própria concepção estrutural, resultando em edificações mais belas e adaptadas a um mundo em crescente carência de sustentabilidade ambiental. O cultivo de qualquer espécie herbácea (que não forma tronco) é possível utilizando a técnica retratada abaixo com um exemplo estrutural convencional plano e uma estrutura cilíndrica à frente (podem ser moldadas em qualquer forma) em primeiro plano seguido de um esquema à direita de sua estrutura em dupla tela de alumínio rígido no interior da qual um substrato desenvolvido especialmente para esta técnica. As plantas desenvolvem suas raízes no interior deste substrato alimentadas por um sistema superior de irrigação acionado por timer. Vale mencionar que o conjunto fica separado da parede de alvenaria por suportes também de alumínio, impedindo infiltrações.

A arquitetura atual deixa menos espaço para jardins tradicionais, sendo esta uma maneira de manter os jardins, já que os espaços verticais são cada vez mais freqüentes e maiores. (Em Sydney, 2 Bairros tem aceito as paredes verdes como espaço verde em seu processo de planejamento)

A perda de espaço verde tem gerado uma acumulação excessiva de calor nas cidades e áreas urbanas que, juntamente com o “smog”, forma uma “lente” de ar quente e poluído capaz de desviar sistemas meteorológicos para cima e ao redor das cidades, mantendo a poluição por muito mais tempo no local onde foi gerada. Por exemplo, em Sydney, havia, muito frequentemente, uma brisa de nordeste, a qual está se tornando cada vez mais rara

Em prédios são frequentemente utilizados granito, mármore, esculturas, elementos com água, vidro blidex, persianas para privacidade entre apartamentos a caixas para plantas, todos podendo ser substituídos por paredes verdes